Tio morre e sobrinho fica ferido durante ataque a tiros na Grande João Pessoa

Um ataque a tiros deixou um homem morto e outro ferido na noite deste domingo (23), no bairro Alto das Populares, em Santa Rita, na Grande João Pessoa. As vítimas teriam passado o dia bebendo na casa de parentes na comunidade conhecida como Cadeado, também em Santa Rita.

As vítimas moravam no bairro do Onze e ao retornarem para casa foram surpreendidos pelos disparos. De acordo com testemunhas, o suspeito de disparar contra o tio e o sobrinho foi um homem que estava em uma moto. 

Thalisson Lourenço de Lima, de 23 anos, foi atingido por tiros nos membros inferiores. Já Edmilson Lourenço, de 57 anos, o tio, foi atingido em várias partes do corpo e morreu ainda no local.

O Samu foi acionado ao local e socorreu o sobrinho para o Hospital de Trauma de João Pessoa. O estado de saúde não foi informado. 

A Polícia investiga o caso e suspeita de que o crime possa ter relação com brigas territoriais de comando do tráfico, já que as vítimas pertencem a uma comunidade e passaram o dia em outra. Ainda segundo a polícia, nenhuma das vítimas tem antecedentes criminais. 

A Polícia Civil segue investigando o caso.

Com chegada de insumos, Queiroga prevê ao menos 40 milhões de doses em junho

Com a chegada ao país neste sábado (22) de insumos para retomar a produção de doses da AstraZeneca, o Ministério da Saúde prevê a entrega de pelo menos 40 milhões de vacinas no mês de junho.

A estimativa foi feita neste domingo (23) à CNN pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Caso o governo federal viabilize a entrega do montante, será o maior número de doses entregues em um único mês desde o início da pandemia do coronavírus.

A estimativa é de que a maior parte do total de doses previstas seja da AstraZeneca, tanto da Fiocruz quanto pelo consórcio Covax Facility. Para o próximo mês, o Ministério da Saúde também espera entregar 12 milhões de doses da Pfizer.

Em conversa com a CNN, Queiroga também ressaltou que o governo federal tem acompanhado de perto a chegada ao país da variante indiana da Covid-19. O objetivo, segundo ele, é “evitar a transmissão comunitária”.

“Iniciaremos uma ampla ação de testagem no Brasil, com reforço em São Luís. As ações de vigilância em saúde têm sido importantes para a identificação precoce dos casos positivos para a Covid-19 com acompanhamento genômico para identificação de variantes”, afirmou o ministro à CNN.

A previsão é de que na próxima terça-feira (25) cheguem ao país insumos para retomar a produção da Coronavac pelo Instituto Butantan. A previsão é de que sejam entregues 6 milhões de doses do imunizante em junho.

Com o registro de 860 mortes nas últimas 24 horas, o Brasil se aproxima de 450 mil vidas perdidas para a Covid-19.

No domingo (23), também foram registrados 35.819 casos, segundo dados divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Com a atualização, o país chega a 449.068 mortes e 16.083.258 casos de Covid-19.

Rita Lee é diagnosticada com tumor no pulmão esquerdo

Rita Lee foi diagnosticada com tumor no pulmão esquerdo, após passar por exames de rotina. A informação foi divulgada pela equipe da cantora nesta quinta-feira (20).

“Nossa Rita submeteu-se a um check-up no Hospital Israelita Albert Einsten, em São Paulo. Os exames apontaram um tumor primário no pulmão esquerdo”, diz o comunicado publicado no Instagram.

“Bem assistida por uma junta médica, formada pelo Dr. Óren Smaletz, Prof. Dr. José Ribas M. de Campos, Dra. Carmem Silvia Valente Barbas e Dr. Ícaro Carvalho, já se encontra em casa, e dará sequência aos tratamentos de imuno e radioterapia. Agradecemos as orações e a Luz Divina”.

Familiares, amigos e fãs comentaram a publicação mandando mensagens de apoio para a cantora de 73 anos.

Beto Lee, filho mais velho de Rita, comentou no post com: “We will survive” (nós vamos sobreviver). Já João, filho do meio, falou: “Juntos e fortes”.

Com histórico de câncer na família, Rita retirou as mamas em 2010, mesma cirurgia feita por Angelina Jolie três anos depois, como forma de prevenção.

Disco de remixes

DJ e produtor musical, João Lee lançou, na última sexta (14), o segundo disco de um projeto que revisita os clássicos da obra dos pais, Rita e Roberto de Carvalho.

São 13 remixes feito por DJ e produtores convidados, como Apollo 9, Memê e Bruno Be.

“Nem luxo nem lixo”, “Caso Sério” e “Mania de Você” estão no repertório de “Rita Lee & Roberto classic remix vol. II”.

MC Kevin morre após cair de prédio no Rio

Depois de cair do 11º andar, MC Kevin morre no Rio de Janeiro, aos 23 anos. O funkeiro estava num hotel na orla da Barra da Tijuca e chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros da cidade. Ainda assim, após chegar ao hospital Miguel Couto, zona sul da capital, não sobreviveu. A Secretaria de Saúde confirmou a informação.

De acordo com notícia do Corpo de Bombeiros, o chamado ocorreu às 18h13 e o estado de saúde era muito grave. Agora, a Polícia Civil investiga o que levou à queda do cantor. A confirmação da morte ocorreu às 21h30, poucas horas após o funkeiro dar entrada no hospital.

MC Kevin, nascido Kevin Nascimento Bueno, de 23 anos, fez show ontem na cidade. PK Delas, que estava com ele no show, pediu orações ao amigo. Ainda assim, não houve como a equipe médica recuperar a saúde do funkeiro. “Estávamos juntos hoje cedo na minha casa, comemorando seu primeiro show no RJ! Não tô acreditando, meu Deus!”, escreveu PK. Em seguida, ele publicou um vídeo do show e deixou uma mensagem. “Te amo, meu irmão! Deus tá no comando!”, na publicação, ele ainda chega a pedir orações por Kevin.

A principio, o funkeiro recebeu os primeiros socorros no local e ainda seguiu para o hospital. Apesar disso, o trabalho foi em vão.

Polêmica

Em meados da pandemia, Kevin polemizou ao contar como contraiu o coronavírus, ainda em maio de 2020. Após postar um vídeo dizendo que ia sair porque não aguentava mais ficar em casa, logo em seguida o funkeiro revelou que testou positivo para Covid 19. Os vídeos foram apagados mas percorreram pelas redes sociais. Na gravação, Kevin aparece com um amigo dentro de um carro.

“Eu não posso nem sair, mas eu vou sair porque eu não aguento mais ficar em casa não. Só vou aqui na conveniência aqui e já volto. Tá louco, eu não aguento ficar muito tempo em casa não. Vou até abrir aqui pra pegar um Sol, vitamina D. Não tô andando de jet igual o Bolsonaro mas tá bom”, disse.

Logo em seguida, mostrou o resultado positivo para a doença, após fazer o exame. “Saiu o resultado, deu positivo, família. Vamos nos cuidar porque é sério. Vou ficar sem postar mais nada até me recuperar”, escreveu ele na postagem, por fim.

Eva Wilma morre aos 87 anos após complicações de um câncer

A atriz global, Eva Wilma, morreu na noite de sábado (15) aos 87 anos, em São Paulo, após complicações de um câncer no ovário. A atriz estava internada no hospital Israelita Albert Einstein há um mês para tratar problemas cardíacos decorrentes do tumor. 

De acordo com informações, Eva Wilma deu entrada na UTI no dia 15 de abril para acompanhar problemas cardíacos e renais. Boletins médicos informaram que a artista estava o tempo todo em “consciência e respirando espontaneamente”. No dia 08 de maio recebeu o diagnóstico de câncer de ovário e logo após iniciou o tratamento oncológico pelo centro de saúde.

Aliás, em meados de abril, Eva chegou a publicar uma foto em seu instagram trabalhando diretamente da UTI. A atriz de 87 anos gravou então um áudio de um filme ali mesmo, na cama do hospital.

Após o diagnóstico de câncer, o filho de Eva Wilma, John Herbert Jr. chegou a dizer que sua mãe estava em uma situação delicada, mas que estava positivo. “Estamos todos confiantes nesse tratamento. Ela está respondendo muito bem, muito consciente sempre. Há uma previsão de duas semanas para o tratamento, mas isso pode variar. Vamos em frente“, comentou em entrevista ao jornal “O Globo”.

Em janeiro, Eva ficou hospitalizada após apresentar pneumonia, mas sem relação com a covid-19. Na internação, ela foi diagnosticada com líquido no pulmão.

Eva Wilma Riefle Buckup nasceu em 14 de dezembro de 1933 na cidade de São Paulo. Ela iniciou a carreira artística aos 19 anos, no Ballet do IV Centenário de São Paulo, mas abandonou a dança pouco depois, quando recebeu convites para integrar o Teatro de Arena e o programa “Alô Doçura”, da TV Tupi.

Vaqueiro morre após cair e ser pisoteado por Cavalo durante competição em Parque de Vaquejadas

Um vaqueiro identificado por Tanda morreu pisoteado por um cavalo neste sábado (15), em um Parque de Vaquejadas, no município de Paranatama, no Agreste de Pernambuco. 

De acordo com filmagens das câmeras do local, o vaqueiro que estava prestes a segurar o rabo do boi se desequilibra e acaba soltando as rédeas do cavalo quando consegue segurar o rabo do animal.

Nas imagens também é possível ver que com a velocidade da corrida, ele não consegue soltar o rabo do boi, sendo arrastado pelo animal quando acaba sendo pisoteado pelo cavalo do outro vaqueiro. 

Os amigos de Tanda acionaram equipes do Samu que socorreram ele para o Hospital de Paranatama. Com graves ferimentos, o vaqueiro não resistiu e morreu assim que chegou no local. 

O corpo de Tanda será levado para o município de Cajueiro/AL, onde será sepultado na tarde deste domingo (16).

Bruno Covas, prefeito de São Paulo, morre aos 41 anos, vítima de câncer

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), morreu às 8h20 deste domingo (16) aos 41 anos, em São Paulo, informou a prefeitura, em nota. Desde 2019, ele lutava contra um câncer no sistema digestivo com metástase nos ossos e no fígado. Deixa o filho Tomás, de 15 anos.

Covas estava internado no Hospital Sírio-Libanês, no Centro da capital paulista, desde 2 de maio, quando se licenciou da prefeitura. Na sexta-feira (14), ele teve uma piora no quadro de saúde e a equipe médica informou que seu quadro havia se tornado irreversível.

Familiares e amigos de Covas permaneceram no hospital desde então. Nas últimas horas de vida, o prefeito recebeu sedativos e analgésicos para não sentir dores.

Na noite de sexta (14), um padre chegou a fazer a unção dos enfermos, um sacramento católico. Durante a noite de sábado (15), representantes de diversas religiões participaram do ato ecumênico na porta do hospital, que durou 30 minutos e terminou com a oração Pai Nosso.

O corpo será levado para o Edifício Matarazzo, sede da Prefeitura, onde, às 13h, haverá no hall monumental do 3º andar uma cerimônia breve para familiares e amigos próximos. Depois, seguirá em carro aberto em um cortejo até a Praça Oswaldo Cruz.

O enterro, também restrito à família, será no Cemitério do Paquetá, em Santos, onde foi sepultado o corpo de Mário Covas, ex-governador de São Paulo e avô de Bruno que também morreu em decorrência de um câncer, em 2001.

PL da Deputada Federal Edna Henrique garante que empresas deem suporte a famílias de baixa renda

A Deputada federal Edna Henrique criou o Projeto de lei 1770 que garante suporte às famílias de baixa renda após o fim do auxilio emergencial pago pelo governo federal.

“ Para dar suporte às famílias de baixa renda, após o fim das parcelas do Auxílio Emergencial, apresentei o Projeto de Lei 1770/21, que permite doações por empresas a pais, mães, trabalhadores, por meio de créditos que serão descontados dos tributos federais vencidos ou deduzidos do imposto de renda devido. O objetivo da proposta é que as empresas, especialmente as que estão em dívida com a União, colaborem para a manutenção do auxílio emergencial, até o fim do período de calamidade pública decorrente da pandemia. As empresas que aceitarem participar, dentro dos limites estabelecidos, poderão fazer doações aos beneficiários do auxílio emergencial, e esses repasses serão utilizados como créditos para liquidação de tributos federais vencidos ou deduzidos do imposto de renda devido pelas empresas.”  Escreveu a deputada em suas redes.

O projeto segue agora para apreciação nas comissões e em seguida para votação em plenário.

ASCOM

WhatsApp impõe compartilhamento de dados com Facebook, mas tem exceção para a Europa

A nova política de privacidade do WhatsApp, que prevê o compartilhamento de mais dados com o Facebook, dono do aplicativo, entra em vigor neste sábado (15).

A mudança, que é válida para usuários de todo o mundo, causou repercussão negativa desde que foi revelada, em janeiro.

Aplicativos concorrentes como o Telegram e o Signal foram baixados milhões de vezes desde que a notificação surgiu no WhatsApp e autoridades reguladoras de diversos países pediram esclarecimentos para a empresa.

Após anunciar as mudanças no começo do ano, a companhia deu pouco mais de um mês para que as pessoas aceitassem os novos termos, que são obrigatórios – exceto na União Europeia e no Reino Unido, onde o WhatsApp segue a legislação que determina que as pessoas têm o direito de escolha.

Diante da resistência dos usuários ao redor do mundo, o aplicativo estendeu o prazo para maio, para que todos “tivessem mais tempo de entender a política”.

Mesmo com o adiamento da vigência, a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), o Ministério Público Federal (MPF) e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) recomendaram, na última sexta-feira (7), que o app ampliasse essa data mais uma vez.

O Brasil é o segundo maior mercado do WhatsApp e praticamente metade da população brasileira utiliza o aplicativo: são 120 milhões de usuários, segundo a própria empresa.

O país só fica atrás da Índia, onde pelo menos 400 milhões de pessoas têm app instalado.

Governo prepara plano para evitar falta de energia

O governo federal criou uma sala de crise e deu início à discussão de um plano de ações para preservar água nos reservatórios das principais hidrelétricas e, com isso, evitar o risco de escassez de energia.

Essas ações começaram a ser debatidas por um grupo que inclui representantes dos ministérios de Minas e Energia, Desenvolvimento Regional e Infraestrutura, além de órgãos como Agência Nacional de Águas (ANA) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

A primeira reunião aconteceu nesta quinta-feira (13). O plano de ações deve ser apresentado em 15 dias e incluir medidas como redução da vazão de parte dos reservatórios, o que deve levar à suspensão temporária no tráfego de embarcações em algumas hidrovias, como a Tietê-Paraná.

O motivo da mobilização do governo é a situação dos reservatórios de hidrelétricas do Sudeste e Centro-Oeste, que respondem por mais da metade da capacidade de geração do país.

O armazenamento de água nesses reservatórios atualmente é o menor para essa época desde 2015 e bem próximo do registrado em 2001, quando o país passou por um racionamento de energia.

Essa situação é resultado da falta de chuvas nas duas regiões nos últimos meses. De acordo com o governo, o volume de chuva registrado desde outubro é o menor dos últimos 91 anos.

O governo já ampliou nos últimos meses a geração de energia por termelétricas, usinas que funcionam a partir da queima de combustíveis como óleo ou gás natural.

Essa medida permite reduzir a geração hidrelétrica e, consequentemente, poupar água dos reservatórios. Entretanto, a energia termelétrica é mais cara, e o aumento do uso já se reflete nas tarifas das contas de luz.

Por isso, o governo identificou a necessidade de adotar novas ações para preservar água dos reservatórios ao longo do período seco, que vai de maio a outubro, e tentar evitar o risco de faltar energia em 2022.

“Nós estamos já numa sala de situação com a participação de órgãos do governo, da ANA e Ibama, fazendo avaliação de como que a gente pode trabalhar para ter uma disponibilidade hídrica suficiente para a gente enfrentar esse período seco”, disse a secretária-executiva do Ministério de Minas e Energia, Marisete Pereira.

Segundo ela, a principal medida em discussão neste momento é a redução da vazão de parte dos reservatórios, o que levaria à queda no nível de água em alguns trechos de hidrovias e, por consequência, à suspensão do transporte de carga.

“Nesse período que a gente vai utilizar uma menor vazão nesses reservatórios algumas atividades terão que ser avaliadas se de fato a gente vai precisar interromper. Por exemplo, a hidrovia Tietê-Paraná é uma das ações que a gente vai ter que avaliar como vai implementar”, disse Marisete Pereira.

Ela afirmou, porém, que não está descartada a possibilidade da adoção de medidas que podem ter impacto no abastecimento das cidades ou irrigação de lavouras.

“Pode até acontecer [impacto no abastecimento e irrigação]. Mas, a priori, a gente não tem ainda essa informação com muita clareza. O que nós vamos procurar fazer é utilizar essa menor vazão com o menor impacto possível para as pessoas”, informou.