Skip to main content
menu

Juíza dá 72 horas para CMJP responder sobre posse da vaga em aberto do Avante

A juíza Luciana Celle G. de Morais Rodrigues, da 4ª Vara da Fazenda Pública da Capital, determinou um prazo de 72h para que a Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), representada pelo presidente Dinho (PSD), se pronuncie acerca da posse da vaga

Por admin

11/06/2024 11h55 Atualizado recentemente

A juíza Luciana Celle G. de Morais Rodrigues, da 4ª Vara da Fazenda Pública da Capital, determinou um prazo de 72h para que a Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), representada pelo presidente Dinho (PSD), se pronuncie acerca da posse da vaga de vereador em aberto atrelada ao Avante após a morte do então vereador Professor Gabriel.

Recentemente, o ex-vereador Renato Martins (Avante) entrou com um mandado de segurança no Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) para assumir a cadeira, alegando que é de seu direito devido seu posto de suplente de vereador pelo Avante. Como se sabe, o sistema proporcional no Brasil afirma que a vaga no legislativo municipal é do partido, e não do político eleito.

A vaga foi ocupada pela suplente Raíssa Lacerda (PSB), que durante as eleições de 2020, em que terminou como suplente de vereadora, disputou pelo Avante.


Confira também: .

O mandado de Renato argumenta que, com a mudança de partido, Raíssa Lacerda (atualmente no PSB) e Márcio Alencar (atualmente no PSD) perderam a condição de suplentes da legenda, e então a vaga seria sua por direito.

Veja o documento:

Publicado de forma automática pelo integrador de notícias, originalmente foi publicado pelo https://www.polemicaparaiba.com.br

Comentários (0)

Faça seu Login para participar da conversa
Entrar