Connect with us

Coronavírus

PB tem novos casos notificados por suspeita de coronavírus, diz SES; 10 casos são investigados

Publicado

on

Anúncio

A Paraíba notificou mais três casos suspeitos do novo coronavírus (Covid-19) na Paraíba, conforme uma atualização feita pela Secretaria de Estado da Paraíba na manhã desta quinta-feira (12). Com isso, sobe para 16 o número de notificações. Dez casos permanecem em investigação e seis foram descartados.

Os casos só são oficialmente reconhecidos como suspeitos após confirmação do Ministério da Saúde (MS). Até as 16h20 desta quinta-feira (12), o MS havia reconhecido os dez casos sob investigação na Paraíba e outros seis descartados. Os números divulgados pelas secretarias estaduais e o Ministério da Saúde não são necessariamente iguais, já que os órgãos têm horários e procedimentos distintos para apresentação de seus boletins diários.

Os três novos casos são em João Pessoa e Cabedelo. Na capital, os casos são em duas mulheres, uma de 62 e outra de 58 anos, com históricos de viagens para os Estados Unidos. Para as duas, foi recomendado isolamento domiciliar. Outra mulher, essa de 35 anos, moradora de Cabedelo, está como caso suspeito, com quadro de pneumonia, após histórico de viagem para Europa. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, ela está em observação em hospital privado.

Casos sob investigação (12/03)

  1. Criança, 6 anos, residente em João Pessoa com histórico de viagem para os EUA. Está em isolamento domiciliar .
  2. Homem, 37 anos, residente em Campina Grande com histórico de viagem para Europa, em isolamento domiciliar.
  3. Mulher, 72 anos, residente em João Pessoa, histórico viagem EUA, em isolamento domiciliar.
  4. Mulher, 80 anos, residente em João Pessoa, com histórico de viagem para os EUA. Atendida na rede privada e aconselhado isolamento domiciliar.
  5. Mulher, 74 anos, residente em João Pessoa, com histórico de viagem para Europa. Atendida na rede privada e aconselhado isolamento domiciliar.
  6. Homem, 65 anos, morador de João Pessoa, com histórico de viagem para os EUA. Foi recomendado isolamento domiciliar.
  7. Mulher, 35 anos, moradora de Cuité, com histórico de viagem para Europa. Foi recomendado isolamento domiciliar.
  8. Mulher, 62 anos, moradora de João Pessoa, com histórico de viagem para os Estados Unidos. Foi recomendado isolamento domiciliar.
  9. Mulher, 58 anos, moradora de João Pessoa, com histórico de viagem para os Estados Unidos. Foi recomendado isolamento domiciliar.
  10. Mulher, 35 anos, moradora de Cabedelo, com histórico de viagem para Europa. Em observação em hospital privado com quadro de pneumonia.

Na tarde da segunda-feira (9), a Secretaria de Estado da Saúde (SES) da Paraíba assinou uma nota técnica conjunta com o Ministério Público da Paraíba reforçando a obrigatoriedade da notificação imediata dos casos suspeitos do Covid-19 por parte dos hospitais públicos e particulares.

O objetivo é acelerar ainda mais o processo de investigação dos casos suspeitos, que requer coleta do material biológico do paciente e isolamento até resultado do exame.

A Paraíba possui um plano estadual para notificação e assistência para o novo Covid-19, elaborado desde o fim de Janeiro e amplamente divulgado entre profissionais de saúde da Rede Pública e Privada de todo o estado.

O Centro Operacional de Emergências em Saúde Pública (COE Estadual) realiza avaliação das ações executadas e desencadeia encaminhamentos para o fortalecimento da identificação dos casos, de acordo com definição.

Suspeitas de coronavírus na Paraíba

  • 16 casos notificados por suspeita de Covid-19
  • 10 casos seguem sob investigação
  • Seis casos foram descartados

Presa por vender remédio ‘anti-coronavírus’

Uma farmácia de manipulação foi interditada e a dona do estabelecimento foi presa suspeita de comercializar um complexo vitamínico com a promessa de imunizar o corpo dos usuários contra o novo coronavírus, causador da Covid-19. O estabelecimento fica localizado no bairro Manaíra, em João Pessoa. Conforme o promotor Francisco Bergson Formiga, a proprietária do local foi detida por propaganda enganosa, pela comercialização de medicamentos vencidos e pela ausência de licença de funcionamento. A mulher foi encaminhada para Central de Polícia, localizada no bairro do Geisel.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

MAIS DO Agora Cariri