Paraíba registra 6 mortes, 158 novos casos e 18% de ocupação de leitos Covid-19

A Paraíba registrou, nesta segunda (30), 158 casos de Covid-19. Também foram confirmados 06 novos óbitos desde a última atualização, sendo três ocorridos nas últimas 24h. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) ao ClickPB desde a última atualização, 75 (47,46%) são casos moderados ou graves e 83 (52,54%) são leves. 

Agora, a Paraíba totaliza 433.170 casos confirmados da doença, que estão distribuídos por todos os 223 municípios. Até o momento, 1.165.829 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.

Os óbitos registrados neste boletim aconteceram entre os dias 30 de março e 30 de agosto, sendo dois em hospitais privados e os demais em hospitais públicos. Com isso, o estado totaliza 9.182 mortes. O boletim registra ainda um total de 319.839 pacientes recuperados da doença.

Paraíba registra 5 mortes, 579 novos casos e 21% de ocupação dos leitos Covid-19 nesta quarta-feira

A Paraíba registrou, nesta quarta (11), 579 casos de Covid-19. Também foram confirmados 05 novos óbitos desde a última atualização, sendo 03 ocorridos nas últimas 24h. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) ao ClickPB desde a última atualização, 27 (4,66%) são casos moderados ou graves e 552 (95,34%) são leves. 

Agora, a Paraíba totaliza 426.198 casos confirmados da doença, que estão distribuídos por todos os 223 municípios. Até o momento, 1.141.391 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.

Os óbitos registrados neste boletim ocorreram entre os dias 25 de abril e 11 de agosto, todos em hospitais públicos. Com isso, o estado totaliza 9.076 mortes. O boletim registra ainda um total de 300.989 pacientes recuperados da doença.

Chile confirma 3ª dose da Pfizer ou AstraZeneca para vacinados com CoronaVac

As pessoas vacinadas no Chile com duas doses da vacina CoronaVac, do laboratório chinês Sinovac, receberão uma “dose de reforço” ou terceira dose das vacinas AstraZeneca ou Pfizer/BioNTech para reforçar sua imunização, confirmou o presidente Sebastián Piñera nesta quinta-feira (5).

“Decidimos iniciar um reforço da vacinação de todas as pessoas que já receberam suas duas doses da vacina. Este processo de reforço começará na quarta-feira, 11 de agosto”, destacou o presidente durante o relatório diário sobre a evolução da pandemia.

As autoridades de saúde detalharam que o processo começará com os adultos maiores de 55 anos que se vacinaram com duas doses da CoronaVac, a mais usada no país. Eles receberão uma terceira injeção da vacina AstraZeneca.

Em seguida, serão incorporados ao calendário de reforço de vacinação os menores de 55 anos, que reforçarão sua imunização com doses da Pfizer/BioNTech.

O processo também contempla o reforço da vacinação dos profissionais da saúde que receberam a CoronaVac, assim como os portadores de comorbidade.

O Chile vacinou até o momento 12,2 milhões de pessoas, 80,3% da população adulta do país – que tem 19 milhões de habitantes. Atualmente, está vacinando também os menores de até 12 anos.

Até o momento, não fazem parte deste processo de terceiras doses os vacinados com a Pfizer/BioNTech, AstraZeneca ou CanSino, que também são usadas no país.

A terceira dose ou dose de reforço será implementada após a comprovação em um estudo de que a vacina do laboratório chinês Sinovac reduz sua eficácia com o passar dos meses. Em abril, foi informado que a capacidade de prevenir casos sintomáticos era de 67% e atualmente foi comprovado que diminuiu para 58,49%.

O Chile começou sua vacinação em massa em 3 de fevereiro, iniciando com os idosos, que agora serão de novo os primeiros a receber o reforço.

O país está entre os mais rápidos a vacinar sua população no mundo e o efeito da imunização em massa começa a se refletir na redução de casos e hospitalizações por covid-19.

Atualmente, o país registra uma média de 1.000 casos por dia e soma mais de 1,6 milhão de casos e supera as 35.000 mortes.

Estado registra 9 mortes, 132 novos casos e 26% de ocupação dos leitos Covid-19; total de mortos ultrapassa 9 mil na Paraíba

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou, nesta segunda (02), 132 casos de Covid-19. Também foram confirmados 09 novos óbitos desde a última atualização, sendo 07 ocorridos nas últimas 24h. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) ao ClickPB desde a última atualização, 09 (6,82%) são casos de pacientes hospitalizados e 123 (93,18%) são leves. 

Agora, a Paraíba totaliza 422.675 casos confirmados da doença, que estão distribuídos por todos os 223 municípios. Até o momento, 1.130.228 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.

Os óbitos confirmados neste boletim aconteceram entre os dias 31 de julho e 02 de agosto de 2021, sendo dois em hospitais privados e os demais em hospitais públicos. Com isso, o estado totaliza 9.003 mortes. O boletim registra ainda um total de 296.139 pacientes recuperados da doença.

Concentração de casos

Cinco municípios concentram 90 novos casos, o que corresponde a 68,18% dos casos registrados nesta segunda. São eles: Campina Grande, com 30 novos casos, totalizando 41.135; Picuí, com 22 novos casos, totalizando 2.046; João Pessoa, com 17 novos casos, totalizando 102.823; Cajazeiras, com 11 novos casos, totalizando 9.709 e Boqueirão, com 10 novos casos, totalizando 2.159.

* Dados oficiais preliminares (fonte: e-sus VE, Sivep Gripe e SIM) extraídos às 10h do dia 02/08/2021, sujeitos a alteração por parte dos municípios.

Óbitos

Até esta segunda, 222 cidades paraibanas registraram óbitos por Covid-19. Os 09 óbitos confirmados neste boletim ocorreram entre residentes dos municípios de Alagoa Nova (1); Cajazeiras (1); Jericó (1); João Pessoa (3); Juru (1); Serra Branca (1) e Sousa (1).

As vítimas são 06 homens e 03 mulheres, com idades entre 44 e 74 anos. Hipertensão foi a comorbidade mais frequente e três não tinham comorbidades.

Ocupação de leitos Covid-19

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 26%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 22%. Em Campina Grande estão ocupados 28% dos leitos de UTI adulto e no sertão 37% dos leitos de UTI para adultos. De acordo com o Centro estadual de regulação hospitalar, 14 pacientes foram internados nas ultimas 24h. Ao todo, 309 pacientes estão internados nas unidades de referência.

Cobertura Vacinal

Foi registrado no sistema de informação SI-PNI a aplicação de 2.555.733 doses. Até o momento, 1.830.555 pessoas foram vacinadas com a primeira dose e 725.178 completaram os esquemas vacinais onde 666.062 tomaram as duas doses e 29.116 utilizaram imunizante de dose única. A Paraíba já distribuiu um total de 3.051.556 doses de vacina aos municípios.

Pandemia de Covid-19 causa queda de consultas e internações no SUS e aumenta desassistência

O impacto do primeiro ano de pandemia no SUS já mostra um rastro de desassistência em todos os níveis de cuidado, que soma a gargalos anteriores. A atenção primária, porta de entrada no SUS, registrou queda de 49% dos atendimentos.

As consultas com especialistas tiveram redução de 25%, em média, e as internações, de 16% (exceto as por doenças infectocontagiosas), segundo dados do Datasus. A comparação leva em conta a média de procedimentos realizados de 2017 a 2019.
Nos primeiros meses da pandemia, em abril e maio, a queda chegou a 30% nas internações e a 64% nas consultas na comparação com o mesmo período dos anos anteriores.

O SUS é responsável por 65% das internações do país. Na última década, a quantidade de internações se manteve relativamente estável, com variações inferiores a 3% para mais ou para menos em relação ao ano anterior.

A queda de internações em 2020 é atribuída pelos especialistas a dois fatores: restrições de acesso durante a pandemia (serviços que interromperam ou reduziram muito o atendimento eletivo de outras doenças não Covid) e o fato de que muitas pessoas adiaram a procura por medo do coronavírus.

Nas doenças cardiovasculares, uma das principais causas de morte no Brasil, a redução de hospitalizações foi de 16%. Ao mesmo tempo há indícios de que houve aumento dos óbitos em casa.

Segundo levantamento divulgado ano passado pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, nos três primeiros meses da pandemia, de março a maio, houve um aumento de 32% de mortes cardiovasculares em casa.

Em 21 de abril do ano passado, Rogério da Silva Filho, 44, sentiu-se mal e caiu no banheiro de seu apartamento, em São Paulo. A mulher, Ana Cristina, tentou socorrê-lo, mas ele morreu antes de o Samu chegar. A família conta que demorou um total de oito horas até que o corpo fosse retirado de casa.

Silva tinha pressão alta, mas a mulher diz que a doença estava controlada. Dias antes, ele havia recebido diagnóstico de Covid-19, mas estava bem, com sintomas gripas leves. Vários estudos têm associado mortes cardíacas à Covid-19 pelos danos causados ao funcionamento do coração.

Para o cardiologista Álvaro Avezum, secretário da Socesp (Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo), muitas pessoas, mesmo com sintomas, ficaram com receio de buscar atendimento médico devido à pandemia.

“O infarto agudo do miocárdio e o AVC [acidente vascular cerebral] são dependentes de tempo. Se a atuação ocorre no tempo certo, reduz-se significativamente mortalidade e incapacitação”, explica.

Segundo ele, outros países como Espanha, Itália e o estado da Califórnia (EUA) registraram um fenômeno parecido com o do Brasil, com aumento de mortes em casa e redução de internações cardiovasculares. “Não houve nenhum programa de prevenção que justificasse essa queda. As pessoas procuraram menos os serviços de saúde.”

Quanto às internações por câncer, embora elas tenham sofrido redução inferior às das outras especialidades (5%), a área inspira preocupação por outra razão: a falta de diagnósticos devido a uma queda brutal de exames e biópsias.

O relatório Radar do Câncer, do Instituto Oncoguia, aponta que o volume de biópsias realizadas no país teve queda de 39% (de 737.804 em 2019 para 449.275 em 2020).
“Isso incomoda muito. São pessoas que já têm alguma coisa, que precisariam verificar essa suspeita e não fizeram a biópsia. Onde elas estão? Se você não faz o diagnóstico precoce, a doença avança”, diz a psicóloga Luciana Holtz, presidente do Oncoguia.

A queda de 23% das hospitalizações por causas externas (como quedas e acidentes) é atribuída às medidas de distanciamento social que resultaram em menor em circulação de veículos e pessoas nas ruas e menos acidentes. Historicamente, essa causa tem ocupado a segunda posição no ranking das internações, só atrás de partos.

Segundo o ortopedista Jorge dos Santos Silva, chefe do corpo clínico do IOT ( Instituto de Ortopedia e Traumatologia) do Hospital das Clínicas da USP, mais de 90% das internações por causas externas são de acidentes de trânsito e quedas. Também entram nessa classificação casos de lesões com armas e envenenamento.

“As maiores reduções aparecem nas quedas, nos atropelamentos de pedestres e nos acidentes com motociclistas. Isso indica que, em algum momento, as pessoas ficaram mais em casa”, afirma.

Em São Paulo, o relatório anual de sinistros de trânsito da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) mostra que os acidentes caíram de 13.966, em 2019, para 9.837, no ano passado. No entanto, o número de mortes cresceu, com destaque para as de motociclistas: foram 345 óbitos em 2020, contra 297 em 2019. As mortes de ciclistas também aumentaram: de 31 para 37.

O aumento pode estar relacionado à maior circulação de motos e bicicletas em razão da maior procura por serviços de entrega, associado ao desrespeito às regras de trânsito.

“O comportamento deles mudou absurdamente durante a pandemia. Hoje, enquanto eu estava parado no semáforo, contei seis motociclistas que não pararam no sinal vermelho. Andar na contramão virou rotina”, diz Silva, do IOT.

Segundo o ortopedista, neste ano o serviço tem recebido motociclistas acidentados com ferimentos mais graves, muitos deles com necessidade de amputações. “Isso tem acontecido em outros lugares também. Precisamos urgentemente de campanhas educativas e de fiscalização.”

Morre aos 24 anos digitial influencer, filha de ex-prefeito de Cajazeiras, vítima de complicações da Covid-19

A digital influencer May Valencio morreu na tarde desta quarta-feira (23), vítima de complicações da Covid-19. Ela tinha 24 anos.

A jovem estava internada no Hospital Universitário de João Pessoa há quase 30 dias após contrair a doença e sofrer agravamento na saúde. 

Familiares informaram que ela já havia se curado da Covid-19, mas sofreu com as complicações posteriores.

Mayara Valêncio era filha de Sinésio Martins e Lucieide Valêncio. Seu pai foi vice-prefeito de Cajazeiras entre 1996 e 2000, ao lado do prefeito Epitácio Leite Rolim.

Não foram divulgadas informações de velório e sepultamento. O corpo será translado de João Pessoa para Cajazeiras.

Monteiro tem novos 23 casos de Covid-19

A Secretaria Municipal de Saúde de Monteiro informou que nesta Segunda feira (21), em seu boletim diário novos 23 casos para COVID-19.  

Sendo 17 (dezessete) casos, sexo feminino e 06 (seis) casos, sexo masculino. Foram orientados a realizar o isolamento domiciliar e estão sendo monitorados pela equipe de Vigilância em Saúde e Unidades Básicas de Saúde do Município.

No Hospital Regional Santa Filomena, estão internos no dia de hoje:

13 pacientes na enfermaria para COVID 19
03 pacientes na UTI

Totalizamos até esta data 12 (doze) pacientes internos, sendo 02 (dois) pacientes no Hospital de Clínicas,  05 (cinco) pacientes do Hospital Pedro I, 01 (um) paciente no Hospital Santa Clara e 02 (dois) pacientes no Hospital de Trauma, todos em Campina Grande, 01 (um) pacientes no Hospital da Unimed, 01 (um) paciente no Hospital Clementino Fraga, em João Pessoa.

Atestamos que nesta data foram registrados mais 23 (vinte e três) novos casos recuperados, totalizando 3918 casos recuperados da COVID-19.

Reforçamos a importância de toda população seguir as orientações do distanciamento social, o uso de máscaras, a higienização das mãos com álcool 70% e demais medidas apresentadas pela Secretaria de Saúde.

Paraíba registra 70% de ocupação dos leitos de UTI Covid-19 neste sábado

A Paraíba registrou neste domingo (19), uma ocupação total de 70% nos leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado. A informação foi dada através do Boletim Epidemiológico da Secretaria de Saúde e que o ClickPB teve acesso.

Segundo a Secretaria de Saúde, os leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 61%. Em Campina Grande, estão ocupados 78% dos leitos de UTI adulto e no sertão 83% dos leitos de UTI para adultos. 

De acordo com o Centro estadual de regulação hospitalar, 67 pacientes foram internados nas ultimas 24h. Ao todo, 861 pacientes estão internados nas unidades de referência. 

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou, neste sábado (19), 2.639 casos de Covid-19. Entre os confirmados hoje, 129 (5%) são casos de pacientes hospitalizados e 2.510 (95%) são leves. 

Paraíba confirma 2.639 novos casos da Covid-19 e 32 óbitos neste sábado

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou, neste sábado (19), 2.639 casos de Covid-19. Entre os confirmados hoje, 129 (5%) são casos de pacientes hospitalizados e 2.510 (95%) são leves. 

Segundo os dados que o ClickPB teve acesso, a Paraíba totaliza 373.772  casos confirmados da doença, que estão distribuídos por todos os 223 municípios. Até o momento, 1.013.365 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.

Também foram confirmados 32 novos óbitos desde a última atualização, sendo 21 ocorridos nas últimas 24h. Os óbitos confirmados neste boletim aconteceram entre os dias 07 e 19 de junho de 2021, um em hospital privado e os demais em hospitais públicos. Com isso, o estado totaliza 8.348 mortes. O boletim registra ainda um total de 248.304 pacientes recuperados da doença.

Concentração de casos

Cinco municípios concentram 971 novos casos, o que corresponde a 36,8% dos casos registrados neste sábado. São eles: João Pessoa, com 423  novos casos, totalizando 94.172; Campina Grande, com 321 novos casos, totalizando 34.214; Monteiro, com 90 novos casos, totalizando 3.806; Cajazeiras, com 72 novos casos, totalizando 8.657; Guarabira, com 65 novos casos, totalizando 9.005.

* Dados oficiais preliminares (fonte: e-sus VE, Sivep Gripe e SIM) extraídos às 10h do dia 19/06/2021, sujeitos a alteração por parte dos municípios.

Óbitos

Até este sábado, 220 cidades paraibanas registraram óbitos por Covid-19. Os 32 óbitos confirmados neste boletim ocorreram entre residentes dos municípios de Alagoa Grande (1), Bananeiras (1),Belém (1); Boqueirão (1); Caaporã (1), Campina Grande (2), Guarabira (3), Itabaiana (1), João Pessoa (8), Malta (1), Marizópolis (1),  Patos (2), Paulista (1), Pombal (1), Queimadas (1), Santa Helena (1), Santa Rita (1), São Bento (1), São Sebastião de Lagoa de Roça (1),  Sapé (1) e Solânea (1).

As vítimas são 19 homens e 13 mulheres, com idades entre 29 e 91 anos. Diabetes foi a comorbidade mais frequente e 11 não tinham comorbidades.

Ocupação de leitos Covid-19

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 68%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 61%. Em Campina Grande estão ocupados 78% dos leitos de UTI adulto e no sertão 83% dos leitos de UTI para adultos. De acordo com o Centro estadual de regulação hospitalar, 67 pacientes foram internados nas ultimas 24h. Ao todo, 861 pacientes estão internados nas unidades de referência.

Cobertura Vacinal

Foi registrado no sistema de informação SI-PNI a aplicação de 1.611.917 doses. Até o momento, 1.125.320 pessoas foram vacinadas com a primeira dose e 486.597 com a segunda dose da vacina. A Paraíba já distribuiu um total de 1.942.648 doses de vacina aos municípios.

Os dados epidemiológicos com informações sobre todos os municípios e ocupação de leitos estão disponíveis em: www.paraiba.pb.gov.br/coronavi…

São João do Tigre zera casos ativos de Covid-19 município

A Prefeitura de São João do Tigre divulgou nesta quinta-feira, o boletim epidemiológico dos casos da Covid-19 no município, e trás as seguintes informações:

  1. Estabilidade no número de investigações;
  2. Casos ativos em tratamento domiciliar estão zerados;
  3. Estabilidade do número de internações hospitalares (1), tendo como origem a Rua Estanislau Ventura Mendes.

A gestão salienta ainda a importância de três medidas para conter o avanço da Covid-19 no município, são elas:

  1. Use de máscaras;
  2. Mantenha o distanciamento social e ausência de aglomerações;
  3. Use de álcool em gel e intensa higienização!

A secretaria de saúde informou que o fato de haver zerado os casos ativos em tratamento domiciliar, não significa a volta ao normal. Os protocolos de cuidados permanecem em vigor até que possa atingir níveis seguros de imunização.

A secretaria divulgou a seguinte observação, confira:

Se você teve sua vacina agendada, não está com sintomas de Covid-19 e em caso de ter sido curado de Covid-19 há mais de 30 dias ou em caso de ter tomado vacina contra a influenza há 15 ou mais dias, não deixe para tomar a sua dose de vacina contra a Covid-19 depois.