Caixa começa a pagar 4ª parcela do auxílio emergencial a 37 milhões de pessoas

A Caixa Econômica Federal inicia neste sábado (17) o pagamento da quarta parcela do auxílio emergencial. Atualmente, o programa contempla 37 milhões de brasileiros. Recebem hoje, por meio de depósito em conta digital, cerca de 2,2 milhões de beneficiários nascidos em janeiro.

O valor médio continua em R$ 250, exceção às mulheres chefes de família, que recebem R$ 375, e as pessoas que moram sozinhas, R$ 150.

A grana, disponível pelo aplicativo Caixa Tem, pode ser usada para pagar contas de serviços essenciais e fazer compras até a liberação do saque, que para os aniversariantes do primeiro mês do ano ocorrerá em 2 de agosto.

O grupo de hoje faz parte do ciclo 4 do programa emergencial, que teve o calendário antecipado pelo governo federal em sete dias na última quinta-feira (17). Este é a última etapa antes das três parcelas extras autorizadas pelo governo federal em meio à pandemia.

A expectativa do governo é ganhar tempo para o avanço da vacinação contra a covid-19, além de preparar uma ampliação do programa Bolsa Família, com pagamentos no valor de R$ 300.

Veja o calendário de depósitos da 4ª parcela

Veja o calendário de saques da 4ª parcela

Para o público do auxílio emergencial incluído no Bolsa Família, nada muda. Os repasses continuarão sendo feitos de acordo com o calendário habitual do programa. Em julho, o início dos depósitos será nesta segunda-feira (19) para quem tem Número de Identificação Social (NIS) com final 1.

Segundo o Ministério da Cidadania, somando as três primeiras etapas de pagamentos, o investimento federal chegou a R$ 26,3 bilhões, incluindo todos os públicos, num total de 114,09 milhões de transferências.

Contestações

As pessoas que tiveram o auxílio emergencial cancelado devido à revisão mensal de julho têm até o dia 22 para contestar a decisão. Para verificar a possibilidade de retomar o pagamento do benefício, o beneficiário deve entrar no site https://consultaauxilio.cidadania.gov.br, verificar se há parcela com a situação cancelada e clicar no botão “contestar”.

Se a razão que motivou o cancelamento permitir contestação, o registro do cidadão será reanalisado pela Dataprev e o trabalhador poderá voltar a receber, caso o recurso seja aprovado.

Câmeras registram meteoro explodindo no céu nesta semana

Mais um Meteoro foi registrado pelas câmeras de monitoramento do Clima Ao Vivo e da Rede Brasileira de Observação de Meteoros (BRAMON). O fenômeno foi observado em cinco estados brasileiros: Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia e Distrito Federal. Segundo a BRAMON, o bólido explosivo foi completamente vaporizado na atmosfera.

 O bólido foi tão luminoso que chegou a ser registrado pelo Satélite GOES-16, que fica a 32 mil quilômetros de distância da Terra.

‘Quem é omisso também é agressor’, diz Pamella Holanda, ex de DJ Ivis

A arquiteta e influenciadora digital Pamella Holanda, 27, falou nas redes sociais sobre os casos de violência contra a mulher no início da tarde desta quarta-feira (14). Holanda expôs publicamente as agressões que recebia do ex-marido, o DJ Ivis, 30, no último domingo (11).

“Um homem que se compara a Deus certamente não O tem. Quem é omisso também é agressor e usa as mesmas ‘armas’ de todos eles: descredibilizar a vítima culpando ela por se defender. Como você mesmo disse: você esbraveja porque é sua única defesa. Não esqueça disso”, escreveu em seus Stories.

“Eu não vou me calar”, completou a arquiteta. Recentemente ela disse que foi agredida pela primeira vez pelo ex-marido, o DJ Ivis, quando estava grávida da filha, Mel. Na ocasião, ela afirmou que tentou justificar para si mesma que ele tinha agido daquela forma por causa do temperamento dele.

“Eu não acreditava que ele podia fazer aquilo comigo”, disse ela em entrevista ao programa Encontro com Fátima Bernardes, nesta terça (13). Ela completou que as agressões se repetiram posteriormente, inclusive por ele não concordar que ela amamentasse a filha após diagnóstico de Covid.

“A Mel tinha quase um mês. Naquela ocasião eu estava com Covid, e os médicos me aconselhavam a amamentar. Ele não queria. [Ele queria] que eu não amamentasse porque disse que eu ia passar Covid”, disse Pamella, que não ter denunciou antes por medo de ser desacreditada por ele ser conhecido.

Os vídeos que mostram as agressões foram divulgados pela arquiteta e influenciadora digital Pamella Holanda, ex-mulher do DJ. Ele admitiu as agressões, mas afirmou que os vídeos não estão completos e que reagiu a ameaças. A Polícia Civil do Ceará, onde a violência teria ocorrido, investiga o caso.

Na sequência de vídeos, gravados por câmeras instaladas na casa da influenciadora, Pamella leva tapas na cabeça no momento em que tenta pegar a filha do casal no carrinho da bebê; é empurrada e chutada no quarto da criança e é agredida na sala com tapas, socos e pontapés, chegando a cair no chão.

Em duas das cenas, há testemunhas. Uma mulher e um homem não identificados aparecem próximos ao ex-casal. Pamella divulgou também fotos que mostram ferimentos no corpo e na boca.

DJ Ivis postou vídeos afirmando que há acontecimentos que não aparecem nas imagens reveladas pela ex-mulher. “Eu sempre apanhei com a minha filha no braço, alguém tem noção do que é isso?”, ele pergunta em um vídeo em que a arquiteta aparece tentando dar tapas nele, com a filha no colo.

“Sempre tentei fazer de tudo para que isso não chegasse ao extremo. E, como eu disse, tenho como provar tudo, nada vai justificar a reação que eu tive, mas não aguentava mais ameaças”, afirmou.

De acordo com a versão do artista, a ex-mulher o impedia de sair de casa e fazia ameaças contra a própria vida e dizia que sumiria com a filha por não admitir o fim do relacionamento. Ele chegou a registrar um boletim de ocorrências sobre o caso.

“Saí de casa e tenho assumido todas as despesas da filha. Foi feita a denúncia, mas ainda não fui ouvido. Tudo será devidamente provado e esclarecido com o tempo”, ele disse. A produtora Vybbe informou que vai acompanhar os desdobramentos do caso.

“A Vybbe reitera seus valores de respeito às mulheres, presta solidariedade a todas as vítimas de violência e orienta que denunciem todo e qualquer episódio vivido ou presenciado pelo número 180”, diz a nota.

APOIO E DEMISSÃO

Pamella recebeu apoio de várias artistas após divulgar as cenas de agressão. “Por nenhuma mulher a mais silenciada, a violência não deve nem pode nos calar. Não existe justificativa. Todo o meu apoio a Pamella e repúdio às cenas e atos de horror do Dj Ivis. Violência contra mulher é crime”, disse Juliette, campeã do BBB 21.

“Não justifique o injustificável”, afirmou a atriz Giovanna Lancellotti, em um recado para o DJ. “Não existem justificativas ou argumentos que diminuam as provas e a existência do crime cometido. É inaceitável, intragável e brutal”, opinou a cantora Marília Mendonça.

DJ Ivis já foi tecladista e produtor da banda Aviões do Forró e depois participou da reconstrução da carreira do líder do grupo, Xand Avião. Xand, sócio da empresa Vybbe, também se manifestou e disse que não admite nenhum tipo de violência. 

“Não tem explicação”, afirmou. Segundo ele, a Vybbe vai ajudar Pamella e a filha no que for preciso. Ele afirmou que não há como seguir trabalhando com DJ Ivis. Xand demitiu Ivis da empresa.

A cantora Solange Almeida, ex-Aviões do Forró, divulgou um vídeo orientando as mulheres vítimas da violência a procurarem ajuda. “Amor com violência é doença”, disse. “Tenha consciência do ciclo da violência: primeiro vem a tensão, depois a agressão, depois a desculpa, em quarto a calmaria e em quinto a nova agressão. Em outras palavras, ele não vai mudar”.

A cantora contou que já sofreu violência doméstica e denunciou. “Não é fácil denunciar, mas é preciso. Briga de marido e mulher se mete a colher, sim”, completou.

Para a apresentadora Eliana, posicionamentos como o de Xand são importantes nos casos de violência doméstica. “Que a justiça seja feita”, pediu.

Lideranças políticas falaram sobre o caso e pediram providências contra a violência a que são submetidas as mulheres. A vereadora Mônica Benício (PSOL-RJ), por exemplo, reforçou que é importante denunciar e combater a lógica machista e cruel. “Pamella, você não está sozinha”, afirmou.

“As imagens, que não recomendo que ninguém veja, são chocantes e não deixam dúvidas da violência praticada”, escreveu a vereadora Erika Hilton (PSOL-SP).

Segundo o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, o governo federal recebeu 105.671 denúncias de violência contra a mulher em 2020. Desse total, 75.753 denúncias diziam respeito à violência doméstica e familiar. Entre as principais estavam ameaça ou coação, constrangimento, agressão e tortura psíquica.

63% dos brasileiros acham que Bolsonaro é incapaz de liderar o país, aponta Datafolha

Levantamento feito pelo Instituto Datafolha e divulgado neste sábado (10) pelo site do jornal “Folha de S.Paulo” aponta que 63% dos brasileiros acreditam que o presidente Jair Bolsonaro é incapaz de liderar o país. Segundo a pesquisa, 34% afirmam que Bolsonaro tem capacidade de liderar o país.

Veja o resultado:

Capacidade de Bolsonaro em liderar o país

  • Sim, tem capacidade: 34%
  • Não tem capacidade: 63%
  • Não sabe: 2%

A pesquisa ouviu 2.074 pessoas nos dias 7 e 8 de julho em 146 cidades brasileiras. Foram entrevistadas pessoas acima de 16 anos. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos, dentro do nível de confiança de 95%. Em razão de arredondamentos, a soma dos percentuais pode não resultar em 100%.

Pela primeira vez, a maioria defende a abertura de impeachment de Bolsonaro, segundo o Datafolha.

A pesquisa também mostra que a reprovação ao governo Jair Bolsonaro chegou a 51%, a pior marca registrada desde o início do mandato do presidente, em janeiro de 2019. Eram 45% no levantamento anterior, em maio.

Outros 24% aprovam a gestão de Bolsonaro, mesmo índice de maio. Os que consideram a gestão do presidente regular caíram de 30% em maio para 24% na pesquisa divulgada nesta quinta.

Além disso, a pesquisa do Instituto Datafolha aponta ainda que a maioria considera Bolsonaro despreparado, desonesto, indeciso, incompetente, falso, pouco inteligente e autoritário.

Em baixa nas pesquisas, Bolsonaro diz que tem couro grosso e aguenta pressão

PORTO ALEGRE E CAXIAS DO SUL, RS (FOLHAPRESS) — Com a fala interrompida por soluços constantes, sem usar máscara, o presidente Jair Bolsonaro fez discurso em evento sobre o grafeno em Caxias do Sul, na Serra Gaúcha, nesta sexta-feira (9), retomando uma das pautas que eram recorrentes em seus discursos antes mesmo da eleição de 2018.

Bolsonaro ainda criticou governos anteriores, sem citar nomes, e voltou a falar sobre “eleições limpas”.

“As pressões que eu enfrento, fiquem tranquilos. O meu couro é grosso. Fizemos um ministério invejável. Quando alguns falam em eleições, eu quero que analisem os ministros que eu indiquei, enfrentando pressões e os ministros que os antecederam. Não tinha como o Brasil dar certo no passado.”

“Hoje, nós sonhamos com isso, temos a certeza que podemos mudar o Brasil. O que eu mais prego, o que eu mais quero são eleições limpas, para que possamos garantir a vontade popular”.

Os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministro Luís Roberto Barroso, reagiram às recentes ameaças golpistas der Bolsonaro ao processo eleitoral e democrático do país.

Ambos se manifestaram nesta sexta-feira horas após Bolsonaro ter afirmado, sem apresentar nenhuma prova, que a fraude eleitoral está no TSE, além de ter atacado Barroso, a quem chamou de “idiota” e “imbecil”. Um dia antes, Bolsonaro já havia colocado em xeque a realização das eleições de 2022.

Bolsonaro tem feito repetidas ameaças contra as eleições, numa radicalização de discurso que coincide com pesquisas que apontam o aumento de sua reprovação e o favoritismo do ex-presidente Lula (PT) no pleito de 2022.

Ao lado de Marcos Pontes, ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Bolsonaro participou da abertura da Primeira Feira Brasileira do Grafeno e fez a inauguração oficial da UCSGRAPHENE, planta de produção de grafeno da UCS (Universidade de Caxias do Sul).

Pontes apresentou vários produtos produzidos com grafeno ao presidente, expostos no local. Bolsonaro estava acompanhado pelo senador Luis Carlos Heinze (PP-RS) e pelo ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Onyx Lorenzoni (DEM), entre outras figuras políticas.

Nem o presidente, nem a maioria dos ministros e deputados da comitiva usavam máscara, apesar da vigência da medida obrigatória devido a pandemia do novo coronavírus. Na chegada ao aeroporto local, Bolsonaro também voltou a pegar uma criança no colo, sem estar com o acessório.

Segundo a UCS, a unidade é a primeira de produção em escala industrial instalada por uma universidade ou centro de pesquisa na América Latina e a maior em capacidade de produção. ??A unidade comporta uma produção anual de até 500 quilos e tem capacidade de expansão para 5.000 quilos por ano.

Ela entrou em operação em março do ano passado, cerca de 15 anos depois do início das pesquisas com nanomateriais na universidade da Serra Gaúcha.

Atualmente, entre os projetos já em atividade, há mais de 100 acordos de confidencialidade assinados.

A Taurus, empresa sediada em São Leopoldo, na região metropolitana de Porto Alegre, uma das principais fabricantes mundiais de revólveres e pistolas, firmou acordo com a universidade no fim de junho para realizar pesquisas e desenvolver armamentos com grafeno.

O CEO Salesio Nuhs entregou a Bolsonaro um troféu com um protótipo de uma pistola G3, que utiliza grafeno na composição de algumas peças, e está em pesquisa junto à UCS, e um capacete de grafeno para ele usar na motociata prevista para ocorrer neste sábado em Porto Alegre.

Um milhão de vezes menor do que um fio de cabelo, o grafeno é composto por uma camada de átomos de carbono interligados por estruturas hexagonais e foi descoberto em 2004, na Inglaterra. Feito a partir do grafite, é o composto mais fino e mais forte conhecido pela humanidade.

Em um vídeo publicado em janeiro de 2017 em sua página no Facebook, Bolsonaro, então deputado federal, aparece mostrando afloramento de grafite na região do Vale do Ribeira (SP).

Bolsonaro afirmava que cada quilo do mineral teria custo de US$ 1 no mercado internacional, mas dele poderiam ser extraídos até 150 gramas de grafeno por quilo, que chegariam a custar US$ 15 mil.

No mesmo vídeo, ele ataca a demarcação de terras indígenas na região, dizendo que haveria jazidas minerais.

“Agora, toda essa área riquíssima em grafeno está sendo requerida para a Funai para que seja uma reserva indígena. É a velha máxima, não existe terra rica, que não exista também ali uma reserva indígena ou que esteja na iminência de ser demarcada uma reserva indígena”, afirma Bolsonaro na gravação.

Nesta sexta, durante o discurso, o presidente disse que sempre foi apaixonado por ciências exatas, sabia a tabela periódica de memória e que descobriu o grafeno em uma viagem a Miracatu (SP), onde visitou uma montanha de grafite.

Segundo ele, pessoas do local contaram que “gente que não falava a nossa língua foi perfurar o terreno”. Bolsonaro afirmou ainda que a curiosidade aflorou mais ainda em sua cabeça nos anos que antecederam as eleições.

“Fiz vídeos, comecei a falar do nióbio e do grafeno. A ignorância por parte de alguns, que a gente perdoa, até falavam que eu devia escolher para vice-presidente o nióbio ou o grafeno. Obviamente, isso não vinha de pessoas apenas ignorantes, vinha de pessoas que não queriam que o Brasil se projetasse nisso, que agora, mais ainda, nós tomamos conhecimento que é o futuro da nossa pátria”, disse ele.

“Não é fácil evoluirmos em ciência e em tecnologia, geralmente tem alguém na nossa frente. Agora, uma grande fresta apareceu, um grande horizonte, uma fronteira incomensurável. Ao passar por aqui, vi na prática que realmente há algo fantástico para nossa pátria”, seguiu o presidente.

A agenda de Bolsonaro no Rio Grande do Sul inclui ainda compromissos em Bento Gonçalves, também na Serra, nesta sexta. No sábado, ele segue para Porto Alegre, onde participa de uma motociata, passeata com motociclistas, e tem agenda com o prefeito Sebastião Melo (MDB).

O presidente não tem nenhum evento previsto com o governador Eduardo Leite (PSDB). Na semana passada, Bolsonaro chamou a decisão de Leite de falar abertamente sobre ser gay de “cartão de visitas” para sua candidatura e disse que não teria nada contra, mas “querer impor seu costume, seu comportamento para os outros, não”.

O governador respondeu ao comentário, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, dizendo que “o presidente é um imbecil”.

Três motos são roubadas em um só dia na cidade de Juazeirinho e população segue assustada com a escalada da violência

A população do município de Juazeirinho, interior da Paraíba, está preocupada com a onda de assaltos que vem ocorrendo ultimamente na cidade. Só nesta quarta-feira (7), foram registrados o roubo de três motocicletas no município.

Além disso, assaltos ao comércio local ocorrem com certa assiduidade e, por isso, moradores cobram mais segurança.

A prefeita, Anna Virgínia (Avante), tem feito a sua parte, dando apoio ao corpo policial e pleiteando junto ao Estado mais proteção ao povo juazeirinhense.

Aliás, recentemente, o Governo do Estado publicou no Diário Oficial a criação de uma Área Integrada de Segurança (AISP) para a cidade de Juazeirinho, que vai atender aproximadamente 11 municípios da região.

Serão instaladas em Juazeirinho, uma Companhia da Polícia Militar, outra do Corpo de Bombeiros, uma Delegacia Seccional de Polícia Civil e uma Delegacia da Mulher.

Mas por enquanto, os moradores estão com receio de perderem seus pertences de forma abrupta e ainda correndo o risco de sofrer algum tipo de violência física.

Em tempo, a reportagem recebeu a informação de que uma das três motos roubadas havia sido recuperada.

De Olho no Cariri 

Com Heleno Lima

SuperFlix e mais de 300 sites são derrubados por pirataria

Nesta quinta-feira (8), o Ministério da Justiça e Segurança Pública iniciou a terceira fase da Operação 404, que busca combater a pirataria digital. A ação ocorreu em nove estados e contou com o apoio de policiais para cumprir, ao todo, 11 mandatos de busca e apreensão. Como resultado, 334 sites e 94 aplicativos de transmissão ilegal foram desativados, bem como suas respectivas páginas nas redes sociais.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública explica que os donos dos portais transmitiam ilegalmente os sinais de televisão paga e ofereciam como um serviço aos usuários, cobrando um valor mais atrativo.

A prática configura o crime de violação de direito autoral que prevê, além de uma multa, pena de dois a quatro anos de reclusão. Similarmente, vale ressaltar que o consumo de conteúdo pirata também é crime e pode acarretar em até um ano de detenção ou multa.

Entre os sites desativados está o SuperFlix, que contava com um grande número de usuários. A notícia causou comoção nas redes sociais, como o Twitter, que logo destacou o nome do site nos assuntos mais falados.

Importância da Operação 404

Durante a coletiva oficial de imprensa, a Secretária Nacional do Consumidor, Juliana Oliveira Domingues, explicou a importância da Operação: “estamos trabalhando pra conscientizar sobre o prejuízo para a saúde, para a segurança do consumidor,” comenta, “informações como CPF, RG, IP, isso fornece às organizações criminosas mais possibilidades de fraudes. O consumidor está promovendo um ambiente de fraudes,” conclui.

A fala é reforçada pelo Secretário de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Alfredo Carrijo, que reitera que este tipo de crime não deve ser subestimado. Ele afirma que estes serviços ilegais são um “braço lucrativo para o crime organizado”, que está em constante expansão.

Ministro nega racionamento, mas pede uso consciente’ de água e energia

Em meio a uma grave crise hídrica, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, negou hoje que haja risco de racionamento, mas pediu “uso consciente” de água e energia elétrica à população. A medida, segundo ele, reduzirá “consideravelmente” a pressão sobre o sistema elétrico, diminuindo também o custo da energia gerada.

“Precisamos deixar claro que o sistema elétrico brasileiro evoluiu muito nos últimos anos”, disse Albuquerque em pronunciamento transmitido em rede nacional de rádio e TV. “Hoje temos um setor elétrico robusto, que nos traz garantia do fornecimento de energia elétrica aos brasileiros.”

Banco do Brasil abre concurso para 4.480 vagas de escriturários

O Banco do Brasil abriu concurso para o total de 4.480 vagas, sendo 2.240 imediatas e 2.240 para formação de cadastro de reserva, para todos os estados e o Distrito Federal. A seleção é para o cargo de escriturário, com os nomes de relacionamento de agente comercial e agente de tecnologia. A divisão das vagas é a seguinte:

  • 2 mil vagas para Escriturário – Agente Comercialmais 2 mil de cadastro reserva, para atuação nas unidades de negócios em todos os estados e no Distrito Federal;
  • 240 vagas de Escriturário – Agente de Tecnologia, e outras 240 para cadastro de reserva, com foco em Conhecimentos de TI, para vagas somente no Distrito Federal.

O cargo de escriturário possui nomenclaturas específicas para uso no relacionamento com o mercado, que variam de acordo com a unidade em que o funcionário está lotado. Para este concurso, os candidatos podem concorrer para agente comercial, que trabalha na rede de agências do BB, em todo o país, ou para agente de tecnologia, que assume na área de Tecnologia, em Brasília.

Para participar da seleção, é preciso ter certificado de conclusão ou diploma de curso de nível médio, e idade mínima de 18 anos completos, até a data da contratação.

A remuneração inicial é de R$ 3.022,37, para jornada de 30 horas semanais. O banco oferece ainda ajuda alimentação/refeição de R$ 831,16 por mês e, cumulativamente, concede cesta alimentação no valor mensal de R$ 654,87.

Há possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional; participação nos lucros ou resultados; vale-transporte; auxílio-creche; auxílio a filho com deficiência e previdência complementar. Os funcionários do BB possuem ainda acesso à Universidade Corporativa Banco do Brasil (UniBB).

Do total, 5% das vagas são reservados para pessoas com deficiência e 20% para candidatos que se autodeclararem pretos ou pardos.

As inscrições devem ser feitas pelo site da Cesgranrio de 24 de junho a 28 de julho e têm valor de R$ 38,00.

O concurso terá provas objetivas e redação, previstas para o dia 26 de setembro, e seguirá os protocolos de prevenção à Covid-19.

As provas objetivas terão questões de Conhecimentos Básicos (25 questões): Língua Portuguesa, Língua Inglesa, Matemática e Atualidades do Mercado Financeiro; e Conhecimentos Específicos (45 questões), de acordo com a vaga pretendida:

Agente de Tecnologia:

  • Probabilidade e Estatística, Conhecimentos Bancários e Tecnologia da Informação.

Agente Comercial

  • Matemática Financeira, Conhecimentos Bancários, Negociação e Vendas e Conhecimentos de Informática.

Serão ofertadas vagas em dependências situadas em todos os estados e no Distrito Federal. No momento da inscrição, o candidato deverá escolher a UF/Macrorregião/Microrregião e a cidade de realização das provas.https://d84e5bdd651a4114f7357d6987889781.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Ou seja, ao optar por concorrer à determinada UF/Macrorregião/Microrregião, o candidato estará automaticamente vinculado a ela para fins de realização de provas, de classificação e de contratação.

A seleção tem validade de um ano, a contar da data de publicação do edital de homologação dos resultados finais, podendo ser prorrogada, uma única vez, por igual período. Ou seja, é nesse período que o banco pode chamar os candidatos aprovados.

No caso das dentro do cadastro de reserva, os candidatos aprovados são chamados conforme a abertura de vagas durante a validade do concurso.

Concurso ocorre após banco lançar PDVs

O concurso é lançado após o Banco do Brasil anunciar em janeiro a abertura de dois Programas de Demissão Voluntária com a previsão de adesão de cerca de 5 mil funcionários.

Em fevereiro, o BB informou que haviam sido validadas 5.533 adesões aos dois programas de desligamentos voluntários anunciados em janeiro.

Em julho de 2019, o banco anunciou outro plano de desligamento incentivado. Aderiram ao PDV 2.367 funcionários.

Polícia Civil prende suspeitos de explodir agência bancária em Taperoá

A Polícia Civil prendeu na manhã desta quarta-feira (23), três suspeitos de explodirem uma agência bancária, na cidade de Taperoá, no Cariri da Paraíba.

Os suspeitos foram encontrados com armas de fogo e uma motocicleta adulterada. Conforme a polícia, os criminosos não tiveram êxito no assalto ao banco e nenhuma quantia foi roubada.

O crime aconteceu em um estabelecimento da cidade de Taperoá, no dia 16 de junho.

Os homens foram encaminhados à delegacia do município e devem passar por audiência de custódia.

De Olho no Cariri