Fantasma? Moto anda sozinha em estacionamento de Londrina

O vídeo do circuito interno de um condomínio de Londrina (PR) que mostra uma moto ligar e andar sozinha, antes de bater em um carro, deixou muita gente intrigada. A tese de que se tratava de um “fantasma” parece ter ganhado ainda mais força pelo fato de o automóvel atingido pertencer a um morador que havia morrido dias antes.

A cena inusitada gerou diversas reações e comentários na rede onde o vídeo foi postado e também na reportagem publicada aqui em UOL Carros. Também despertou minha curiosidade jornalística sobre o que teria acontecido.

A primeira hipótese que me veio à cabeça foi a de algum problema elétrico. Como não sabia exatamente o que poderia ligar uma moto e fazê-la andar sozinha, consultei alguns mecânicos especializados.

O primeiro com quem conversei descartou a possibilidade de pane elétrica. “Aconselho você a procurar um pai de santo ou alguém que entenda de espíritos”, brincou o profissional, que preferiu não se identificar.

Conjunção de fatores

Não satisfeito com a resposta e cético quanto à existência de fantasmas e espíritos “motoqueiros”, procurei o experiente mecânico e preparador de motos Renato Gaeta, figura conhecida do meio, Com décadas de experiência com todos os tipos de moto, Gaeta pareceu não ter se surpreendido com o ocorrido e deu uma explicação técnica.

“A dilatação de materiais pode muito bem explicar isso. Muitas vezes já aconteceu comigo de ir dormir com a morsa fechada, durante à noite ela dilata com a mudança de temperatura e amanhece quebrada “, exemplifica Gaeta.

Segundo o preparador, a dilatação dos materiais pode explicar o fenômeno da moto “fantasma”. “Se houve uma mudança de temperatura, ou seja, se fez muito frio ou calor, o magneto pode ter se dilatado e se movimentado”, alega Gaeta.

Mas ainda faltaria a faísca para dar partida, uma vez que a moto só pegava no pedal, segundo o proprietário. “As motos têm uma peça que se chama condensador e armazena carga para liberar faísca”, explica o mecânico.

Mesmo nas motos com CDI (sistema de ignição por descarga capacitativa) ou mais modernas, existe uma peça semelhante ao condensador que armazena carga para soltar a primeira faísca.

Para Gaeta, se o magneto girou por causa da dilatação e havia gasolina e ar na câmara de combustão, o condensador pode ter soltado a faísca que ligou a moto, mesmo sem a chave no contato. Entretanto, para que a moto se movimentasse também era preciso que o câmbio estivesse engatado.

Com uma conjunção de fatores como essa, de acordo com o experiente mecânico, a moto pode sim ter ligado e andado sozinha, sem nenhum fenômeno sobrenatural. E sem a presença de nenhum espírito motociclista.

omoto/2021/09/03/fantasma-entenda-como-moto-andou-sozinha-e-bateu-em-carro-de-vizinho-morto.htm?cmpid=copiaecola